Como aliviar os sintomas da síndrome das pernas inquietas?

sindrome das pernas inquietas | sintomas da sindrome das pernas inquietas | como aliviar os sintomas da sindrome das pernas inquietas

Você sabe o que é a síndrome das pernas inquietas? Trata-se de um distúrbio que se manifesta predominantemente nos momentos de repouso e que compromete a qualidade de vida das pessoas. 

E para saber mais sobre essa síndrome e também como aliviar seus sintomas, acompanhe este nosso novo artigo.

Boa leitura!

O que é a síndrome das pernas inquietas 

A síndrome das pernas inquietas, ou síndrome de Ekbom, é um distúrbio neurológico que tem como característica alterações da sensibilidade e agitação motora involuntária dos membros inferiores e, em casos mais graves, também dos braços. 

Ela costuma ser mais frequente em pessoas que já tem uma predisposição genética. Ela pode começar em qualquer idade, porém é mais comum em adultos e vai piorando com o envelhecimento.

A deficiência de dopamina e de ferro em áreas motoras do cérebro podem desencadear ou agravar seus sintomas. Mas outras condições podem influenciar também: 

  • doença de Parkinson;
  • neuropatia periférica;
  • artrite reumatoide;
  • diabetes;
  • hipotiroidismo;
  • fibromialgia; e
  • Uso de alguns medicamentos.  

Outros fatores que possivelmente estão associados à síndrome das pernas inquietas são tabagismo, consumo de cafeína e de álcool, índice de massa corpórea alto e sedentarismo.  

Os sintomas da síndrome 

Geralmente, os sintomas são mais intensos à noite e o paciente acaba dormindo mal ou mesmo não dormindo, e com isso fica sonolento, cansado, indisposto e irritado.

A síndrome, além de prejudicar o repouso dos pacientes, compromete a qualidade de vida, já que se torna impossível realizar atividades como ir ao cinema, participar de uma reunião social ou de trabalho, fazer uma viagem mais longa, etc. Nesses casos, os incômodos são, entre outros: 

  • formigamento;
  • coceira;
  • dormência;
  • comichão;
  • dores;
  • agonia;
  • arrepio.

Como aliviar os sintomas da síndrome das pernas inquietas

Para alívio dos sintomas da síndrome é necessário investigar o que desencadeou esse problema. 

Geralmente, é aconselhável evitar cafeína (café e chá preto), além de energéticos, chocolates e outros estimulantes. 

Quem pratica atividades aeróbicas como natação ou corrida ou atividades de alongamento pode sentir alívio já que essas atividades estimulam bastante as pernas e no final do dia elas estarão mais relaxadas.

Técnicas de relaxamento, como ioga e meditação também podem surtir um bom resultado. 

Porém, em casos mais graves, um neurologista poderá indicar medicamentos específicos, como benzodiazepínicos ou remédios que estimulem os receptores de dopamina no cérebro sem aumentar seu nível no sangue periférico.

Já entre as dicas caseiras, podemos recomendar as seguintes práticas: 

  • Molhe as pernas com a água bem quente do chuveiro antes de se deitar e esfregue com uma bucha. 
  • Faça exercício de agachamento antes de dormir. 
  • Tente os remédios homeopáticos para pernas inquietas. Eles são baratos, sem efeitos colaterais e podem ajudar a aliviar os sintomas. Mas claro, consulte um médico antes de ingerir qualquer medicamento.
  • Passe cremes ou pomadas com mentol antes de se deitar. 

Gostou de saber mais sobre a síndrome das pernas inquietas? Mas saiba que é fundamental consultar um médico e seguir o tratamento indicado por ele. Cada pessoa tem um organismo diferente e um histórico de saúde diferente, então os medicamentos e tratamentos devem ser pensados individualmente. 

Por fim, continue acompanhando nosso blog. Temos sempre muitas informações para melhorar sua saúde, bem-estar e qualidade de vida. 

Blog feito com o objetivo de democratizar o conhecimento sobre varizes, como evitar e como tratar esse problema.
Post criado 28

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Posts Relacionados

Comece a digitar sua pesquisa acima e pressione Enter para pesquisar. Pressione ESC para cancelar.

De volta ao topo